12/09/2017

Entrevista - Lucas Hargreaves

Sobre o autor:

Desde cedo, escrever e criar sempre foram os verbos e hobbies preferidos de Lucas Hargreaves. Nascido em Brasília em 1991, foi criado e reside em Belo Horizonte. Formou-se em Publicidade e Propaganda pela PUC-MG, e possui experiência em Marketing, Mídias Sociais e Design Gráfico, segmentos da  área que contribuem para expandir seu potencial criativo, não somente em sua trajetória profissional, como também em projetos pessoais. Para o autor de Segredos do Reino, a leitura e a escrita se completam como inesgotáveis fontes de conhecimento, diversão e fantasia.


❤❤❤❤❤❤❤❤❤❤


1. Como surgiu o desejo de escrever Segredos do Reino?

R: Apesar da escrita como hobby me acompanhar desde cedo, Segredos do Reino foi idealizado a partir da criação do personagem Clausius. Em outras palavras, toda a história foi sendo projetada e construída ao redor do rei perverso. O desejo de escrever veio, sobretudo, como um desafio a mim mesmo de concluir um projeto literário de grande escala, uma vez que muitos outros foram iniciados e descartados logo em seguida.

2. Quais foram suas inspirações?

R: Outras obras que incluem livros, filmes e até mesmo games. Se formos exemplificar as mídias proeminentes de maneira individual, citaria Hamlet (William Shakespeare), O Rei Leão e The Legend of Zelda.

3. Num determinado momento do livro, o Rei Clausius demonstra uma certa afeição à sobrinha. Esse sentimento era 1% verdadeiro ou tudo era fingimento?

R: É uma pergunta intrincada. Posso adiantar que nem mesmo o rei Clausius sabe ao certo o que sente pela sobrinha. Apesar de movido pelo ímpeto vingativo, não podemos deixar de lado o instinto paterno que o monarca possui para com Clarissa. Mas, se esclarece, Clausius sempre coloca suas ambições à frente de qualquer situação. Acredito que, mesmo que haja um sentimento, de fato, o rei não se sentirá por muito tempo pesaroso caso tenha que silenciar a sobrinha pelo bem de seu reinado.

4. O público do livro é mais jovem ou adulto. Você como autor almeja que ele alcance todas as idades?

R: Acredito que o mais importante é despertar a vontade de ler nas pessoas e, quem sabe, conduzi-las ao hábito da leitura. Penso que a leitura de Segredos do Reino se faz mais adequada a partir de leitores adolescentes. Como autor, é muito gratificante perceber que não há faixa etária definida para a obra. A história pode, e deve, ser contemplada por todo o tipo de público.

5. O livro é recheados de nomes,lugares,acontecimentos e fatos muito importantes. Foi fácil escrever tudo ou demandou muito tempo?

R: Um pouco das duas coisas. Costumo afirmar que a escrita é composta por planejamento e improviso, como que em uma equação equilibrada. Geralmente determino os pilares da história, ou seja, os rumos que ela deve tomar, o que não impede de alterar os percursos durante o trajeto da criação. No processo, muitos elementos novos acabam surgindo, da mesma forma que abandonamos outras ideias. O mais importante é amarrar bem a história de modo que tudo faça sentido ao leitor. No caso de Segredos do Reino, o tempo demandado foi de um ano para início, desenvolvimento e conclusão da obra.

6. O que Segredos do Reino quer mostrar aos leitores?

R: Sobretudo ressaltar a importância da união e a força que a amizade, ou até mesmo ideologias em comum, podem mover os indivíduos em prol de um objetivo. A cautela em
relação aos governantes, além de lições que envolvem liberdade, sabedoria e até mesmo a importância que o deslocamento pode trazer àqueles indivíduos que o fazem são outros exemplos.

7. Clarissa gosta muito de ler e isso mostra o motivo de sua inteligência e capacidade de falar com firmeza e coragem. No decorrer da história ela nos surpreende com a independência e sede de justiça. O que podemos esperar dela no segundo volume?

R: O mais interessante é observarmos como a personagem vai crescendo no decorrer da história. De sobrinha ingênua e super protegida pelo rei, Clarissa acaba se transformando em uma jovem de atitude, nada acomodada e ambiciosa em relação aos seus objetivos. No segundo livro, a personagem ganhará ainda mais destaque e crescimento, de modo que os leitores irão se questionar se essa princesa é, de fato, como as outras.

8. Você uniu vários tipos de personagens no livro, reis, príncipes, princesas, um homem de 10cm,mendigo, ladrões, pintora, monge, comerciante etc rsrs. Tem algum que goste em especial?

R: Gosto do rei Clausius, principalmente pelo motivo de que toda a trama foi sendo construída ao redor desse personagem. Sua ironia e maldade me divertem bastante durante a construção narrativa. Também destaco o monge Abel, que é o principal alívio cômico da história. Ao mesmo tempo, esse personagem possui uma sabedoria quase milenar, o que o torna uma boa referência. Ele é o personagem preferido pela maioria dos leitores.

9. O monge amnésico, mas que curiosamente tem uma capacidade incrível para criar e ajudar as pessoas, eu nunca tinha lido nada parecido. O que o fez criar um personagem assim?

R: Gosto da ideia de cada personagem agregar alguma relevância à história, por menor que seja sua participação na trama. No caso de Abel, brinquei com o fato de ser uma pessoa idosa, acometida por um problema de memória, mas que nem por isso deixa de ser brilhante em seus gestos e colocações. É a forma que encontrei de representar o respeito que tenho para com os mais velhos, pois creio que cada um deles têm muito conteúdo e experiência a compartilhar conosco.

10. Qual é sua parte favorita no livro?

R: A invasão do exército real ao mosteiro é a minha parte favorita, pois é uma das mais tensas do livro, com direito a reviravoltas e boas doses de suspense. Também gosto bastante de uma determinada passagem em que “certa personagem” retorna para pôr em xeque o reinado de Clausius.

11. Próximos projetos?

R: Atualmente trabalho na revisão da segunda parte de Segredos do Reino (sim, ela já está pronta!). Assim que concluir essa etapa, pretendo já iniciar a terceira parte para aproveitar o embalo criativo, rs.

12. Deixe uma mensagem aos seus leitores.

R: Agradeço a todos pelo tempo dedicado à leitura da obra. Espero que Segredos do Reino, além de agregar importantes lições na trajetória de cada um de vocês, os divirta como nunca. Leiam o mundo!

Bate Volta



*Uma pessoa: Você.
* Fãs: Moram no coração.
* Dinheiro: Estou querendo.
* Filhos: Só dos outros.
* Jovens: Amanhã velhos serão.
* Lucas por Lucas: Operação perigosa essa.
* Leitura: Hábito sadio.
* Uma frase: “Continue a nadar.”

Redes Sociais


Instagram

IG do livro
Saraiva
Extra
Facebook
Site

9 comentários:

  1. Oie
    Ainda não conhecia este autor, mas gostei de saber mais sobre ele e suas obras.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Rackel! Não conhecia o autor, mas muito bacana sua entrevista, adorei tb o Bate Volta!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  3. Olá Rackel, não conhecia o autor e sua obra, é ótimo ter cada vez mais autores jovens e nacionais. Confesso que a parte do Bate Volta foi a mais divertida da entrevista rsrs.
    Beijos!

    Divagando Palavras
    www.divagandopalavras.com

    ResponderExcluir
  4. Oie Rackel!
    Não conhecia o livro e nem o autor, a trama me pareceu ter um anti herói como protagonista. Já gostei.
    Bjs.
    Amanda Nery
    www.leituraentreamigas.com.br

    ResponderExcluir
  5. Olá, Rackel

    Não conhecia o autor e nem seu livro. Achei bem legal o autor ter se inspirado em O Rei Leão, a animação da minha infância! hahhaha
    Que bacana a segunda parte já estar finalizada! \õ/
    Desejo sucesso e muitas conquistas para o autor.

    Beijo
    - Tami
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bom?
    Eu ainda não conhecia esse autor, muito menos o livro. Mas achei super divertida e curiosa essa entrevista. O fato dele se inspirar em Hamlet me deixou louca!! Hahahaha
    Beijos
    5 O'clock Tea

    ResponderExcluir
  7. Ah, que legal! Mais um autor brasiliense pra dar orgulho pro Brasil. Mas como é novo, em? Não conhecia ele e nem o livro, mas a premissa é bem interessante. Os fãs de fantasia devem amar.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi, Rackel!
    Gente, foi inspirado no Rei Leão já quero!!!!!!! Adorei a entrevista e saber mais sobre o autor. Fiquei interessada na obra também.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante
    Participe do sorteio de aniversário do Pausa Para Pitacos

    ResponderExcluir
  9. Olá, Rackel.
    Gostei bastante da entrevista. E achei muito legal a história ter sido criada em volta do personagem. Ele deve ser um personagem incrível para gerar uma história hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir